É que, ás vezes, ter um coração bom não é o suficiente para que você seja feliz.
Marcello Henrique.
(via novembru)
Sabe de uma coisa? Não, você não sabe. Vou te contar. Eu ando tão sensível. Precisando assim de uma palavra suave, de um gesto inesperado - e belo. Você consegue me surpreender de um jeito bom? Diz que sim, preciso tanto de você. Que coisa louca essa: a gente precisa de alguém. Mas, sabe, a gente sempre precisa de alguma coisa que nos coloque no eixo. Ando meio fora dos trilhos, se é que você me entende. Andei pensando na vida - é, sei que isso dá calafrios…
Clarissa Corrêa   (via assoprador)
Uma biblioteca é uma janela aberta.
Prova amarela, Enem.      (via renascendo)
O azar da Tati é que ela não bebe. Essa incômoda lucidez a persegue, sussurrando em seu ouvido que as pessoas, quando dizem as coisas, não estão dizendo as coisas; que aquilo que se mostra não é o que se pensa; que há um abismo entre o que a gente queria que a vida fosse e o que ela é. Esse fosso intransponível é o que leva as pessoas a beber. Ou a escrever. A nossa sorte é que a Tati não bebe.
Antônio Prata sobre Tati Bernardi.  (via pensamentos-antigos)
Depois de tantas decepções aprendi que nada é pra sempre, que o sofrimento é passageiro e que a vida continua.
Sarah Araújo.    (via prestigiador)
- Eu sou louca.
- Eu sei, isto é maravilhoso.
Achar alguém que gosta da sua loucura é a mesma sensação de ouvir a felicidade entrando pela porta da sala.
Os porquês de Amélia Roswell. (via magoados)
Era uma pessoa como qualquer outra. Fiz dela um amigo, agora ela é única no mundo.
O Pequeno Príncipe.   (via incorpora)
Pra falar a verdade, às vezes minto tentando ser metade do inteiro que eu sinto. Pra dizer às vezes, que às vezes não digo. Sou capaz de fazer da minha briga meu abrigo. Tanto faz não satisfaz o que preciso, além do mais, quem busca nunca é indeciso. Eu busquei quem sou, você pra mim mostrou que eu não sou sozinho nesse mundo. Cuida de mim enquanto não esqueço de você. Cuida de mim enquanto finjo que sou quem eu queria ser. Cuida de mim enquanto finjo, enquanto fujo. Basta as penas que eu mesmo sinto de mim, junto todas, crio asas, viro querubim. Sou da cor do tom, sabor e som que quiser ouvir. Sou calor, clarão e escuridão que te faz dormir. Quero mais, quero a paz que me prometeu.
O Teatro Mágico.  (via acaricia)